Por que os cachorros pequenos são tão bravos?

Compartilhe

Por mais que as pessoas tenham aprendido a temer raças de cachorros mais robustas, como os Pit Bulls e os Rottweilers, todo dono de cachorro sabe que as criaturas mais raivosas normalmente são os cães de pequeno porte. Mas qual é o motivo para Pinschers e Chihuahuas se sentirem tão valentes?

Segundo evidências apresentadas pela Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, cães menores podem, na verdade, ser mais agressivos do que muitos de seus semelhantes. Nesses casos, esses animais possuem maior tendência a latir, rosnar e investir em direção a outras pessoas ou cachorros.

Comportamento agressivo

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Antes de desdobrarmos o comportamento desses animais, é importante entender o que é um cachorro de pequeno porte. Por definição, o termo “cão pequeno” se enquadra para os espécimes pesando menos de 9 kg, como é o caso das raças Dachshund, Chihuahua e Russell Terrier.

De acordo com um estudo publicado na Applied Animal Behaviour Science em 2008, essas raças de pequeno porte possuíam mais tendência a morder alguém do que as mais de 30 outras raças avaliadas pela pesquisa. Na visão dos cientistas, o tamanho pequeno pode deixar os cães mais temerosos e fazer com que eles ataquem em autodefesa. Dessa forma, raças menores podem ser mais propensas a reagir defensivamente porque têm mais motivos para temer. 

Por outro lado, também é possível que a reatividade desses animais seja um resultado do comportamento de seus donos. Os donos de animais de estimação podem ser excessivamente protetores com as raças pequenas, fazendo com que elas não socializem ou aprendam a reagir adequadamente a situações estressantes.

Evolução das raças

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Outro fator que pode ter grande impacto no desenvolvimento da agressividade dos cães menores é a evolução das raças com o passar dos anos. Segundo essa teoria, o fato das mordidas dos cachorros de pequeno porte ser menos preocupante para os seres humanos pode ter feito com que essa agressividade nunca fosse vista como algo prejudicial e continuasse a se repetir em comportamentos por diversas gerações.

Por fim, alguns estudos também encontraram uma ligação entre o comportamento agressivo e o gene do fator de crescimento que torna os cães pequenos. Em comparação com cães grandes, cães pequenos tendem a ter ansiedade de separação mais grave, geralmente latir mais e são mais propensos a urinar em casa. Isso poderia evidenciar que a genética animal desempenha grande função no comportamento agressivo.

Notícias do Amanhã

NoticiasDoAmanha.net